Fale com o governo

Zoológico de Brasília participa de programa de reprodução de cachorros-vinagre

A Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB) foi escolhida para abrigar um casal de filhotes de cachorro-vinagre de um programa de reprodução organizado pela instituição em parceria com o Criadouro Conservacionista Onça-Pintada de Mercês (PR) e o Parque Ecológico Cid Almeida Franco de Americana (SP). Eles foram encontrados nas redondezas da usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA), chegaram ao Zoo no dia 10 de agosto e foram para o recinto nesta sexta-feira (15/09) após passar pelo período de adaptação no Hospital Veterinário onde completaram o ciclo de vacinas, passaram por exames e melhoraram a alimentação.

A seleção da FJZB se deve a sua infraestrutura e equipe técnica especializada em manejo de fauna silvestre e de espécies ameaçadas. Este reconhecimento por parte de outras instituições parceiras reitera a responsabilidade da Fundação no manejo e objetivos conservacionistas com estas espécies.

O objetivo da parceria é reproduzir a espécie para criar uma população viável sob cuidados humanos e assim aumentar a diversidade genética. A intenção é que ocorra troca de indivíduos entre as instituições. O animal, considerado vulnerável pela Lista Vermelha do Ministério do Meio Ambiente (MMA), é um dos menores e menos conhecidos canídeos selvagens do mundo. Apesar disso, ainda não existem medidas específicas no Brasil para a sua conservação.

O diretor-presidente da FJZB, Gerson Norberto, disse que “a ação é mais uma iniciativa realizada com base na missão institucional da Fundação de conservação da fauna silvestre”. Norberto destaca que: “O foco em qualquer atividade do Zoológico de Brasília é aplicar os conhecimentos técnicos para reprodução e pesquisas dos animais. ”

É possível que ao visitar o Zoo nem sempre o público consiga ver os pequenos canídeos pois além de serem muito tímidos, possuem o hábito de cavar profundas tocas onde passam boa parte do dia. Além disso, os recintos do Zoológico de Brasília estão sendo ambientados da forma mais próxima possível ao habitat dos animais para promover condição ideal para reprodução. A equipe técnica da Fundação recomenda que o local seja visitado em diversas horas do dia para conhecer um pouco mais sobre esta espécie que está ameaçada.

Cachorro-vinagre

Foto: Igor Morais/FJZB

Além da perda de habitat, o cachorro-vinagre sofre pressão pela caça ilegal, predação e transmissão de doenças por cães domésticos. Os filhotes recém-chegados serão integrados ao programa internacional da Associação Mundial de Zoos e Aquários (Waza), criado em 1972 e que fornece suporte às populações no ambiente natural.

O assessor de conservação e pesquisa aplicada do Zoo de Brasília, Igor Morais, explica que o cachorro-vinagre na natureza também corre risco de problemas causados pelo isolamento das populações e cruzamentos consanguíneos como más formações congênitas, infertilidade e sistema imunológico deficiente. “É fundamental que seja fornecido o suporte a esses animais de uma população saudável, tanto no aspecto genético como comportamental, para garantir a sobrevivência da espécie no ambiente natural”, destaca Morais.

 

A espécie foi descoberta no Brasil em 1842 por fósseis encontrados numa caverna de Lagoa Santa, MG, mas o primeiro registro do animal vivo só ocorreu no Rio de Janeiro, em 1903. Trata-se de um animal arisco e de difícil observação na natureza. Não há uma estimativa de quantos cachorros-vinagre ainda sobrevivem em estado selvagem. No total, 12 indivíduos estão distribuídos pelos zoológicos do país.

Mapa do Site Dúvidas frequentes Comunicar erros