Fale com o governo

Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV)


Descrição

São executados para complementação do trabalho social com famílias e prevenção de situações de risco social. O SCFV é um serviço realizado em grupos, de acordo com o ciclo de vida, com o objetivo de:

  • Assegurar espaços de convívio familiar e comunitário e o desenvolvimento de relações de afetividade e sociabilidade;
  • Valorizar a cultura das famílias e comunidades locais, resgatar suas raízes e promover vivências lúdicas por meio de oficinas que envolvem atividades de artes, esporte, lazer, meio ambiente e informática (de acordo com os recursos da unidade e os interesses da comunidade);
  • Desenvolver o sentimento de pertencimento e de identidade;
  • Promover a socialização e a convivência;
  • Obs: Busca estimular e orientar os usuários na construção e reconstrução de suas histórias e vivências, individuais e coletivas, na família e no território. Podem ser executados pelas unidades da SEDHS ou por entidades conveniadas.

COMO TER ACESSO

Documentos

A ausência de documentação não impede o atendimento, porém é importante apresentar a documentação pessoal dos responsáveis familiares e a certidão de nascimento e/ou documento de identificação das crianças, adolescentes ou idosos. Para a inserção no serviço a família deverá levar encaminhamento emitido pelo CRAS de referência.

 


Atendimento

Usuários: Crianças e adolescentes de 06 a 14 anos, adolescentes de 15 a 17 anos e idosos. Todos devem ser encaminhados pelos CRAS.

 

Requisitos: Crianças, adolescentes e idosos membros de famílias acompanhadas pelas unidades de assistência social.

 

Prioridades:

 

  • Situação de isolamento;
  • Trabalho infantil;
  • Vivência de violência e/ou negligência;
  • Fora da escola ou com defasagem escolar superior a 02 (dois) anos;
  • Em situação de acolhimento institucional;
  • Em cumprimento de Medida Socioeducativa em meio aberto e de prestação de serviços à comunidade;
  • Egressos de medidas socioeducativas;
  • Situação de abuso e/ou exploração sexual;
  • Com medidas de proteção do Estatuto da Criança e do Adolescente;
  • Crianças e adolescentes em situação de rua;
  • Vulnerabilidade que diz respeito às pessoas com deficiência.

 

Tempo máximo de espera: Variável. Acontece de acordo com a demanda e a oferta de cada território.

 

Prazo para a execução: O serviço é de caráter continuado, não havendo estabelecimento de prazo para a execução.

 

Custos dos serviços: Todos os serviços da Assistência Social são gratuitos.

 

Todas as unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.


Etapas

A inclusão no SCFV é sempre realizada por encaminhamento do CRAS, podendo a demanda ter sido recebida por:

1
Encaminhamento da rede socioassistencial;
2
Encaminhamento do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS);
3
Encaminhamento das demais políticas públicas;
4
Encaminhamento do Sistema de Garantia de Direitos;
5
Procura espontânea;
6
Busca ativa.

 

A execução do SCFV varia de acordo com o ciclo de vida, com a necessidade de participação dos usuários e a característica do território.  As atividades ocorrem nos períodos matutinos e vespertinos (para crianças e adolescentes, leva-se em consideração o horário escolar), em dias e horários definidos conforme cada ciclo de vida.

 

Para alguns ciclos, pode ser preciso uma participação mais frequente, com encontros diários, para outros, a participação pode ser de algumas vezes por semana, sendo 02 (duas) ou 03 (três) vezes, por exemplo.

 

O serviço se dá por meio de oficinas socioeducativas, a partir do trabalho em grupos de convivência nos quais se realizam construção coletiva de saberes, análise da realidade e troca de experiências com foco nos processos de construção dos conhecimentos.

 

Para participação nas oficinas, os participantes podem ser divididos por fases de desenvolvimento, com o objetivo de agrupar participantes com estágios de desenvolvimento próximos. A realização das atividades leva em consideração as necessidades e potencialidades das fases de cada grupo. Além das atividades por ciclo etário, também ocorrem momentos de atividades intergeracionais, ou seja, reunindo as várias idades.

 

Cada unidade de execução do Serviço deverá elaborar um quadro com a grade horária e as respectivas oficinas executadas na unidade, levando em consideração as especificidades de seu território, mas garantindo as seguintes atividades:

  • Momento diário para recepção e acolhida dos usuários;
  • Momento diário para que as crianças e adolescentes possam realizar as tarefas escolares;
  • Oficinas socioeducativas diárias;
  • Momento diário de lazer coletivo, acompanhado pelos Educadores Sociais;
  • Momento semanal coletivo intergeracional, caso possuam mais de um ciclo geracional;
  • Momento diário de intervalo para lanche.

 

O desligamento de um participante do SCFV pode ser indicado pela unidade executora do SCFV e enviado para o CRAS de referência.


Onde

BRAZLÂNDIA
COSE CENTRAL
Área Especial 01 Norte Lotes M/N
3479-6176

 

CEILÂNDIA NORTE
COSE
QNN 15 Módulo A – Ceilândia Norte
3374-7756

 

P SUL – CEILÂNDIA
COSE GUARIROBA
QNN 16 Módulo A – P Sul – Ceilândia
3378-2681

 

CEILÂNDIA SUL
COSE
QNM 15 Área Especial Módulo A
3371-2536

 

ESTRUTURAL
COSE
Quadra 03 Área Especial 04 – Setor Leste
Próximo a Vila Olímpica
3465-7555 / 3465-4777

 

GAMA

COSE GAMA LESTE
EQ 8/10 Área Especial – Setor Leste
3556-6712

 

COSE GAMA OESTE
EQ 13/17 Área Especial – Setor Oeste
3556-6712

 

 

COSE GAMA SUL
EQ 5/11 Área Especial – Setor Sul
Próximo ao 9º Batalhão da PMDF
3385-1326

 

NÚCLEO BANDEIRANTE
COSE DIVINÉIA
3ª Avenida Bloco 1915 Área Especial
3386-6467 / 3386-9416

 

PARANOÁ

COSE

Quadra 02 Área Especial S/N

3408-1643

 

PLANALTINA
COSE
Área Especial H Lote 06
3388-1167

 

RECANTO DAS EMAS
COSE GRANJA DAS OLIVEIRAS
Vargem da Benção – Estrada Parque Taguatinga/Gama – Km 03
3334-1855 / 3434-6921
3333-6859 / 3434-1031

 

RIACHO FUNDO i
COSE
QS 12 Área Especial lote F
3399-2123

 

SANTA MARIA
COSE
EQ 209/309 Área Especial B – Santa Maria Sul
3395-2160

 

SOBRADINHO
COSE
Quadra 06 Área Especial 03 Lotes 6/7
3591-2603 / 3487-3718

 

TAGUATINGA

COSE MOZART PARADA
CNL 01 Projeção A Área Especial
Taguatinga Norte

3336-8508 / 3336-8431

 

COSE BERNARDO SAYÃO

QNM 36/38 Área Especial – Setor “M” Norte

3491-2454

 

Ver no mapa

 


Normas

Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais – MDS 2009

 

Orientações Técnicas e Metodológicas para o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos no Distrito Federal – SEDHS, 2014


Mapa do Site Dúvidas frequentes Comunicar erros