Fale com o governo

Central de vagas de acolhimento e atendimento emergencial (Unisuas)


Descrição

 

  • Promover apoio e proteção à população atingida por situações de emergência e calamidade pública;
  • Gerenciar vagas de acolhimento de crianças, adolescentes, idosos, mulheres, pessoas com deficiência, adultos em geral e famílias junto às Unidades da SEDHS, integrantes da Rede Socioassistencial e demais órgãos.

 

COMO TER ACESSO

Documentos

Documento civil com foto (RG, CNH, CTPS) ou Boletim de Ocorrência relativo à perda ou roubo de documentação pessoal.

 


Atendimento

Tempo Máximo de espera para atendimento:

Serviço de proteção em situações de calamidade pública e de emergências: atendimento imediato;

 

Central de vagas de acolhimento: O atendimento da Central de Vagas é imediato, porém o encaminhamento para o acolhimento dependerá do perfil do usuário (crianças, adolescentes, mulheres, idosos, adultos e pessoas com deficiência em situação de risco) e da disponibilidade de vaga nas Unidades (a quantidade de vagas ocupadas varia em função da rotatividade de usuários).

 

Unidade de Acolhimento para idosos – 20 vagas
Unidade de Acolhimento para Mulheres – 35 vagas
Unidade de Acolhimento para Crianças e Adolescentes – 50 vagas
Unidade de Acolhimento para Adultos e Famílias – 150 vagas
Vagas nas 18 (dezoito) entidades conveniadas – 943 vagas (público diverso)

 

Prazo para execução do serviço: Em situações de contingências sociais o prazo irá depender do tamanho da área e da quantidade de famílias a serem atendidas. Prazo médio – três dias.

 

Prioridades
  • Sujeita a análise técnica, dependendo da situação de vulnerabilidade e riscos vivenciados pelos indivíduos/famílias.

Forma de acesso

Usuários: Famílias e Indivíduos atingidos por situações de emergência e calamidade pública; removidos ou com iminência de remoção em áreas consideradas de risco ou em ocupações irregulares; Famílias e indivíduos com demandas de acolhimento.

 

Atenção: O acolhimento de crianças e adolescentes ocorre por medida judicial, sendo o Conselho Tutelar o primeiro órgão a ser acionado.

 

Requisitos para obter o serviço: Demandas sociais emergenciais, em situação de vulnerabilidade e risco social e pessoal.

 

Custo do Serviço prestado: gratuito.

 


Etapas

Serviço de proteção em situações de calamidade pública e de emergências

Obs.: As etapas não são fixas, dependem de cada situação enfrentada.

1
Escuta;
2
Informação;
3
Comunicação e defesa de direitos;
4
Orientação e encaminhamento para rede de serviços locais;
5
Acesso à documentação pessoal;
6
Articulação com políticas públicas setoriais (hospitais, delegacias, escolas);
7
Diagnóstico socioeconômico – preenchimento de ficha com dados das famílias, tais como: nome, identificação de documentos, se recebem benefícios do governo, se estão cadastradas na habitação, se trabalham, a renda, situação escolar das crianças e adolescentes, se são acompanhadas nas unidades da Assistência Social. Com esse levantamento, busca-se verificar as necessidades das famílias e as possibilidades de atendimento (encaminhamento para abrigos, concessão de benefícios, acompanhamento por profissionais dos CRAS e CREAS e outros serviços públicos).

 

 

Central de vagas de acolhimento:

 

1
Recepção da demanda e estudo do caso apresentando, verificando se realmente é uma situação de acolhimento emergencial;
2
Busca da vaga conforme perfil do usuário (crianças, adolescentes, mulheres, idosos, adultos e pessoas com deficiência em situação de risco);
3
Encaminhamento para o acolhimento, se for o caso.

 

 


Onde

UNISUAS – Central de Vagas de Acolhimento e Atendimento Emergencial

L2 Sul 614/615 lote 104
CEP: 70200-740
Asa Sul

 

unisuas24h@sedhs.df.gov.br
perto do colégio Maristão 3224-0257 (Coordenação)

3322-9368 (Administração)

3223-2656 (Especialistas)


Normas

Politica Nacional de Assistência Social – 2004

 

Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais – Resolução nº 109 CNAS/2009

 

Lei nº 11.258/2005 – LOAS


Mapa do Site Dúvidas frequentes Comunicar erros